AFTs solicitam utilização de imóvel da União e cobra critérios sobre seleção para analistas

O Safiteba e a Delegacia Sindical do Sinait na Bahia realizaram assembleia extraordinária nesta quarta-feira (18), na sede da SRTE/BA para discutir, dentre outros temas, condições de trabalho, o processo seletivo de analistas e a proposta de bônus de eficiência apresentada pelo MTE.

Após a assembleia, os Auditores-Fiscais do Trabalho se reuniram com a superintendente do Trabalho e Emprego, Isa Simões, para discutir a possibilidade de utilização de um imóvel cedido pela União ao MTE, que se encontra vazio. As salas, que funcionam no Centro Empresarial Iguatemi, foram cedidas ao órgão há cerca de um ano, mas, por falta de verbas para reforma, ainda não foram ocupadas.

A proposta dos AFTs é que o imóvel seja utilizado pelos auditores para atendimento a empresas, já que na sede do SRTE/BA existem poucos espaços disponíveis para a prestação deste serviço. Outra possibilidade é que no local seja implantado o Núcleo de Apoio a Programas Especiais (Nape).

A superintendente, Isa Simões, salientou que já havia solicitado ao MTE recursos para a reforma do imóvel, mas que, até o momento, não tinha obtido a resposta. Os Auditores-Fiscais se comprometeram em elaborar um documento, para reforçar o pedido de reforma das salas junto ao órgão.

afts (2)

Seleção de analistas

Os AFTs solicitaram a superintendente a prorrogação do prazo para a inscrição da seleção de analistas, que estava previsto para o dia 30 de junho, a retirada da necessidade de inscrição prévia de interessados para participação no processo seletivo e das condicionantes que dificultam a participação de AFTs lotados no interior do Estado. Os auditores pediram também que fossem divulgados os critérios objetivos para a seleção de analistas, que serão escolhidos para suprir o déficit de cargos na Bahia. Atualmente o estado conta apenas com oitos analistas, quando o recomendado pela Controladoria Geral da União (CGU) é de, no mínimo, 26.

Isa Simões afirmou que ainda não sabe quantos Auditores-Fiscais serão escolhidos para o cargo de analista, destacando que não poderá atender a recomendação da CGU, por causa do número insuficiente de AFTs no estado. Ela ressaltou também que, diante da urgência, já tinha escolhido três auditores para o cargo, sendo dois da capital e um do interior, e que resolveu, pela segunda vez, adotar o processo seletivo para analistas mesmo tendo a faculdade de sua indicação direta, conforme estabelece o regimento interno da SRTE-BA. Os critérios para a seleção e a prorrogação do prazo serão avaliados e divulgados em breve.